11 julho, 2020

FAM 2020 - PARTICIPE!


De há muito tenho dito a nativos, migrantes e visitantes de Floripa que o FAM –FLORIANÓPOLIS AUDIOVISUAL MERCOSUL é das melhores coisas que a cidade propicia, além de suas tão – merecidamente – faladas 42 PRAIAS.
Desde a edição de 2003, quando tomei conhecimento de sua existência, só não pude usufruir o FAM 2019. E muito lamento.
Entretanto, para a felicidade geral, neste pandêmico 2020, o FAM virá até a mim, assim como a todos os cinéfilos. Pensem num drive-in planetário! Então, vamos lá contribuir para que o festival chegue às retinas de todos. Porque ele é o @FAMdetodos!!!
Entenda como participar clicando em BENFEITORIA/FAMDETODOS.
Seja também um fã do FAM: compartilhe esta proposta.
Ps.: saiba mais clicando nos HIPERLINKS (palavras realçadas).

11 junho, 2020

ONDE ESTÁ O SEU JOELHO?

Atenção!
A imagem expõe um ato genuinamente humano. E, antes que alguém venha com aquele papo de “o Homem é um animal que não deu certo”, lembro que gatos costumam brincar com ratos ou passarinhos antes de mastigá-los.
A diferença entre o Homo Sapiens e os demais animais – inclusive as demais espécies de Homo – é a capacidade de refletir a respeito de seus atos e as possíveis conseqüências dos mesmos. Então, antes de mirar apenas no portador do joelho ou em outros policiais, reflita sobre qual comportamento você tem desejado e/ou exigido da Polícia. Porque policiais, assim como outros militares, compõem o braço armado do Estado. Sua função é fazer cumprir a Lei.
Acontece que Estado não é uma entidade com corpo físico e vontade própria. Simplificando por demais – e já pedindo perdão a meus mestres ifichianos – é a organização instituída por uma determinada sociedade com o objetivo de garantir o adequado funcionamento do seu viver coletivo.
Há quem jure, em momentos como o atual, que não é racista. Mesmo quando repete – só de brincadeira – o slogan “preto parado é suspeito; correndo é ladrão” para filhos, amigos e vizinhos, em meio a inocentes risadas. E, realmente, acredita que não é racista ou que o racismo não existe.
De fato, não existe preconceito racial. O racismo é um conceito socialmente desenvolvido e difundido, nem sempre de maneira sutil, pela parcela da Sociedade que se beneficia do mesmo. É mais um instrumento útil a alguns que exercem ou desejam exercer o Poder.
Sugestão: antes de refletir sobre o texto, experimente ler esta notícia do EXTRA:





Policial branco agride comerciante negro vítima de furto por ter 'se confundido'


01 maio, 2020

FOI-SE-O-BOOK - DESAFIO #2: LIVING IN THE PAST




O álbum duplo LIVING IN THE PAST, do fantástico JETHRO TULL, lançado em 1973, é-me essencial por dois motivos:
1 – Jorjão Baracat – que me chamava de Gordo e a quem eu chamava de Magro – gostava e tinha muitas cassetes desta banda;
2 – “Living in The Past” é a primeira música do Jethro que ouvi.

Ps.: num dos HYPERLINKS (palavras realçadas), Gastão e Clemente – quem sabe o que é rock brasileiro conhece estes dois – batem um papo sobre o Jethro. Click lá!