26 novembro, 2008

O POBREMA É...

Ps. 1 - a postagem é dedicada ao meu amigo Fernandim, paulistano de boa cepa e, há duas décadas, prenhe de esperança;
Ps. 2 - peço desculpas ao autor da charge pois, como a emprestei faz um bom tempo, não se me alembro mai (como devem estar percebendo nos falares, o "S" tem sumido do final das palavras)

22 novembro, 2008

CONTRA AS COTAS

Sou contra a necessidade de cotas e à favor da sua existência.
Hein?! Mineirei demais?! Tucanei?! Nadica diso! Já, explico.
Embora seja a favor do sistema de cotas, desde que transitório, fico triste por acreditar que o mecanismo é necessário enquanto alternativa para as pessoas que não têm mais idade para voltarem aos bancos pré-primários (como se chamava no meu tempo e dispunha de melhor qualidade e, principalmente, maior grau de exigência). Melhor seria, se não fosse necessário.
Eu, como tenho 53 carnavais bem brincados, tive a sorte de estudar nos tempos em que havia grupo escolar. Devido ao comportamento fora do exigido pelo antiquado G. E. Wenceslau Brás (Passos – MG), fui castigado quase todos os dias: era obrigado a ficar na sala de Dona França, uma diretora muito autoritária, devorando livros. Enérgica, quando terminava seus afazeres de final de expediente, perguntava-me sobre o que eu tinha lido. Por causa desta tortura, tenho meia tonelada de traumas e o vício de garimpar em sebos. Como agradeço a ela!
Tempos idos. Boa parte dos professores do ensino fundamental não teria terminado a quarta série no Wenceslau. E eles sabem disso. Generalizando, como é de meu costume.
Voltando à vaca fria – ou às cotas, parece-me, às vezes, que, para os que já estão alforriados, de banho tomado e barriga satisfeita, a alternativa é passar uma borracha na geração que teve o azar de ocupar bancos escolares num momento inadequado.
Traçando um paralelo, sempre acho interessante o fato de que os participantes de debates sobre a fome, seja local ou mundial, estão sempre com jeitão de quem acabou de palitar os dentes.

20 novembro, 2008

DIA DA CONSCIÊNCIA NEGRA?


PALMAS, NÃO. PALMARES!*
(Shasça)

relhos
correntes
troncos
mares de sangue a escorrer pelas pedras
do pátio
no ar
os ódios e os gritos
a vida explodindo em vergões
(platéia apostas vivas sus!
doutores pedindo MAIS!
beatos pedindo MAIS!
ricos pobres
crianças velhos
madames prostitutas
todos pedindo MAAIIISSSS!!!)

frenesi
orgasmo na geral
a massa babando de prazer
um outro carnaval
não eram três dias
mas trezentos e sessen...
(lá se vão os séculos
e corpos ainda se imolam
para o deleite das almas brancas
nos dias em que lhes é permitido
fugir das senzalas do morro)

hoje o brilho na avenida
amanhã o elevador de serviço
ou quem sabe
com um pouco de sorte
umas verdinhas no câmbio do mangue


Ps.1 - Foto: Luis Gama, emprestada do site da FUNDAÇÃO CULTURA PALMARES

Ps. 2 - * uma suave brincadeirinha lá dos anos 80...

18 novembro, 2008

PRA AMENIZAR A DENGOSIDADE ANUNCIADA

Tataraneto do inseto
(Jorge Mautner)


Uns transmitem malária
Outros outras doenças
Mas há uma política de agrotóxicos
Pelo ar

Cada inseto tem um neto
Tataraneto de outro inseto
De acordo com uma lei estabelecida
De driblar sempre a morte
Com a vida
Cada neto de outro inseto
Fica mais forte
Tomando inseticida

Ele havia nascido de um pântano qualquer
Um belo dia pousou em cima das páginas

Do filósofo alemão Nietzsche
Onde o filósofo diz que:

“Os fortes quando tomam veneno
O veneno só os torna mais fortes.”
Ah! Olhou para aquela bela lata de DDT à sua frente
E tomou todo o seu conteúdo num só gole
Neste dia estouraram-se os neurônios
E eis que nasceu o primeiro super-mosquito
De todas as gerações
E ele me manda este recado para vocês:
“Canalhas seres humanos, arrependei-vos!
Vós sereis julgados pelo

Tribunal Popular da Frente de Libertação Nacional e Universal dos Mosquitos
Sob o meu comando
Acusados de massacres, torturas
E cruéis assassinatos
De milhares de bebês-mosquitos,
Mulheres-grávidas mosquitos,
Anciãos-mosquitos...
Canalhas, arrependei-vos!
É chegada a vigésima quinta hora!
Ouvi falar que uma pulga e um piolho
Estão no mesmo caminho!”
− Mãe, mãe! Olha o céu de Araraquara
Tá preto de mosquito!
Eu tô com medo, mãe!−
“Canalhas! Arrependei-vos!!!”

Ps. 1 – procurei o vídeo e, lamentavelmente, não o encontrei; segue a letra da canção do Mautner que no blog Idéias e Algo +
Ps. 2 – a música pode ser ouvida em ARQUIVO DO ROCK BRASILEIRO
Ps. 3 – aceito, com prazer, indicação de onde encontrar o vídeo

12 novembro, 2008

DENGUE TIPO ASSIM


No programa BRASÍLIA AO VIVO (canal RECORDNEWS, 11/11/08) apresentado por Cristina Lemos, vejo o Sr. Fabiano Pimenta, do Ministério da Saúde, explicando quais as providências que estão sendo tomadas em relação ao flagelo dengoso, mais conhecido com
A DENGUE. Fico atento, pois ainda acredito que, um dia, verei uma tomada de atitude no sentido de resolver o problema. Qual o quê... Apenas a gravata (por sinal, bem bacana) é diferente.
Há mais de 20 anos acompanho, quando está para chegar o verão, a mesma ladainha: aquele exército de cavaleiros mosquitantes borrifando veneno nos pratinhos dos xaxins, pneus velhos, tampando a caixa d’água e outras iniqüidades do tipo. E, até onde sei, o papo é o mesmo nas instâncias municipais, estaduais e acadêmicas:
ELIMINAR OS CRIADOUROS!!!
Eu cá, que não consegui ser forte o suficiente para continuar o curso de História, fico a imaginar: quando será que começarão a se interessar pelas condições nas quais os CRIADOUROS são criados? como surgem? por que continuam a existir e aumentar? há, na ignara população, uma deliberada escolha pelo suicídio lento, gradual e coletivo?
Participo da tese (não-acadêmica, é claro) de que problemas como, por exemplo, saúde, educação e segurança públicas somente serão resolvidos quando for identificada a maneira como o PÚBLICO enxerga estas questões. É um trabalho que exige a presença de sociólogos, historiadores e antropólogos (desde que não-viajantes) junto aos técnicos sanitaristas. Ou, então, que estes estudem um tanto daquelas ciências humanas.
Em sã consciência, respondam (para vocês mesmos, no caso dos tímidos) a estas simples questões:
- Por que alguém que veja o esgoto escorrendo pela rua onde mora, terrenos baldios cheios de lixo, pátios de órgãos públicos lotados de “criadouros”, pré-vistas inundações anuais e praias com eternos cartazes de impróprias vai se preocupar com isto?
- Por que alguém que carregar, no lombo, a água pra fazer o dicumê, quando tem onde buscar, tem condições de se preocupar com mosquitinho nadando numa tampinha de refrigerante?
- Até quando conviveremos medidas “tipo assim” no combate à dengue?
Com a palavra...

Ps.: foto emprestada de site do
Governo do Maranhão.

31 outubro, 2008

SEJA FEITA A BIENAL DA NOSSA VONTADE

Leio no site do ESTADAO que picharam uma parte do prédio da Bienal de São Paulo. Vi, pelos telejornais, uma guria sendo presa enquanto gritava que é uma artista. Em tempos de Paulo Coelho na Academia Brasileira de Letras e Arnaldo Jabouru cronicando, até pode ser. Tudo é tudo e nada é nada, com diria o Síndico.
Cada um, por mais ou menos míope que seja, tem sua visão de mundo. A minha me leva a crer, entre outras poucas crenças, que uma cidade sempre está da maneira que gostamos que ela esteja. Por mais limpa e arrumada ou suja e bagunçada que esteja.
A invasão pichadora à BIENAL de São Paulo tem tudo a ver com a maneira pela qual os paulistanos gostam de sua cidade. A primeira vez que passei pela Marginal do Rio Tietê foi em 67, se não me engano. De lá pra cá, seu aroma característico só tem se acentuado e sua massa pseudolíquida cada vez é mais pastosa. Neste 26/10/2008, talvez a Bienal tenha começado a tomar o mesmo destino do Tietê, que já foi rio. Aliás, não faz muito tempo que o
MASP ficou fechado por falta de pagamento da energia elétrica. Assim, como desejam os paulistanos, a parede da Bienal é apenas mais um muro qualquer. Afinal, há mesmo diferença entre ela e as paredes de dos prédios devidamente decorados pela moçada do spray?
Dizem por aí que se cada um limpar sua casa e sua calçada toda a cidade será limpa. Porém, antes de iniciarmos as vassouradas, sempre projetamos a cidade que queremos.
Que CIDADE queremos?

Ps.: por increça que parível (com diz alguém lá de Cosmo), para alguns pedagogos e secretários de educação, a frase pichada não impediria que o piloto do spray fosse promovido à série letiva subseqüente; sobre este milagre educacional, sugiro a leitura do artigo
PROGRESSÃO CONTINUADA OU PROMOÇÃO AUTOMÁTICA? , de Angélica Lourenço Pinto.

29 outubro, 2008

ANARQUIA NÃO É BAGUNÇA!


Este video, produção da ELETRONS BEAN RECORDS, trata da caminhada anarcológica ocorrida no dia 04 de outubro, véspera das eleições municipais de Maringá-PR. Também poderia ser aqui ou acolá.

28 outubro, 2008

Conrado Paulino Quarteto na Casa da Francisca

Depois de se apresentar no BarranquiJazz, o Festival de Jazz da Colombia, o Conrado Paulino Quarteto fará um show na Casa da Francisca, um agradável espaço que se destaca pela sua programação musical de qualidade e que inclui nomes como Mané Silveira, Chico Saraiva, Arrigo Barnabé, Bocato, Ana Luiza & Luiz Felipe Gama, Passoca e Tetê Espíndola. O Quarteto mostra a melhor receita da moderna música brasileira instrumental: balanço brasileiro + leitura harmônica moderna + liberdade para improvisação, tanto nos solos como na (poderosa) seção rítmica. O resultado? uma excelente combinação de repertório e ritmos brasileiros com a liberdade e complexidade da linguagem jazzística.
O grupo é integrado Conrado Paulino (violão e arranjos), Debora Gurgel (piano e flauta), Marinho Andreotti (contrabaixo) e Percio Sapia (bateria).

Mais informações: http://www.conradopaulino.com.br/

22 outubro, 2008

A PARTILHA

“quem parte e reparte,
fica com a maior parte”
(da ignorância popular)

a propósito,
não seriam o seqüestro, o estupro, o roubo,
a corrupção, o dízimo,
a esmola, a extorsão, a quermesse,
o golpe do baú, a prostituição e,
principalmente,
aquele nosso jeitinho,
meras alternativas de distribuição de renda
eclipsadas nas teses de Mister Adam Smith e seus neo-comparsas?

21 outubro, 2008

SEM SAUDADES

Há 83 outubros Leite veio dar uma volta por aqui. Hoje, toca sua tropa pra outras bandas. Este é meu hino a ele:


eh meu pai!

[
poeira entra em meus olhos
não fico zangado não
pois sei que quando eu morrer
meu corpo irá para o chão
se transformar em poeira
poeira vermelha
poeira do meu sertão

{que ouvi com Cascatinha e Inhana lá pelos meus seis carnavais)]

eh meu pai nosso que estais comigo
santificado seja o nosso rumo
caminhas por onde estou
como eu danças no bojo do vento que brinca nesta beiramar
onde mulheres bonitas
- ah como tu irias gostar de vê-las!
cheirosas balançando suas nádegas
prestes a romper justas malhas coloridas
e ofuscar o sol
maravilhar o sol
beiramar continuação
embora aparentemente distante
da morada da tua ex-carne
aparente porque quando olho tu olhas
sentes a escuma da cerveja que bebo
e te escuto a bronquear por minha barba
e meu cabelo comprido que este nosso vento bagunça
e aquela do jogo de futebol entre cabelo ruim e cabelo bom? hein?
sabes que riem quando esta tua nossa história
e outra vez desobedeço
filho do Leite que sou
e se fosse diferente terias vergonha de mim
como teve em Pedregulho
enquanto me gritavas teu orgulho
- na nossa família tem criminoso; ladrão, não!

eh meu pai nosso que estais comigo
quando passo/passa por mim uma bela mulher
solteira casada tanto faz
e me lembro do quanto demorei para perceber
o porquê daquele teu sorrir safado
quando tocava a ponta do nariz com a língua
continuas vivo
nos chanfros onde derramastes tua solda
dos cafundós das Geraes aos cafundós da África
da Rua dos Cachorros ao Brega de Candeias

eh meu pai nosso que estais comigo
rei dos cavalos bravios de Peçanha
criado a samambaia e angu
desafiando as leis protéicas e vitamínicas
em tuas mortes não morridas
tuberculoses maleitas costelas quebradas
eletrochoque apendicites e etc
e o petit déjeuner de cerveja e conhaque

eh meu pai nosso que estais comigo
como nos domingos curitibanos de missa feijoada e zoológico
das cervejas no Caneca de Sangue
dois perdidos em Jacarezinho depois de goles de Ipanema
as noites nos botecos da baixada fluminense
e aquele insólito estilo de dividir a grana:
fregueses dos botecos saindo sorrateiros atrás de fregueses do boteco
e voltando sorridentes a contar o dinheiro dos fregueses do boteco:
a grana de mão em mão até à gaveta do balcão
onde descansaria até ser coletada sob mira do treizoitão
e outro balcão outro freguês outras mãos outras...
do baixo dos meus 20 anos olhava pra ti
e ouvia teu já conhecido mote, desde Curitiba
- onde tem gente vai gente
e lá íamos outra vez pra dentro da noite
cruel moedora de hipócritas e frouxos
bundas-moles rejeitados até pelo ralo da vida
a se perguntarem o quê fazer na superfície
além de bancarem os prazeres sadomasô de farmacêuticos
advogados cardiologistas psyco-gurus
e outras espécies de geriaputas

eh meu pai nosso que estais comigo
te vejo correndo atrás do Gentil homem
que atirou em meu primeiro amigo Suíço
protagonista da primeira cena de cinema
que ainda habita minhas retinas por quase meio século;
tu quixoterói canivete na mão rua abaixo
no encalço de Gentil e seu 38 que lhe pedia:
- não vem Leite, não vem!
e Mareca correndo e gritando e caindo na poeira sobre um Tião ainda em seu ventre
e tudo na hora do almoço
e eu tinha 4
e por esta e outras cenas do mesmo naipe
hoje ultrapasso os 400

eh meu pai nosso que estais comigo
e com teus filhos por sangue ou escolha e amigos
que dionisiacamente te saudaram noite adentro
rindo de suas/nossas histórias
sorrisos porque não mereces choro
nem a hipocrisia do respeito
que respeito é a súplica dos fracos

eh meu pai nosso que estais comigo
cavalgando alta mula de arreios tilintantes
cruzastes o Suassuí-Poca
este nosso Hades
reza de Vó Rosa a abrir porteiras
e no pa-ca-tá pa-ca-tá das patas levantando a terra vermelha
tua alegria a se fundir com o horizonte

eh meu pai nosso que estais
vivo é o vosso sumo

lagoa, 28/11/06

19 outubro, 2008

ADRIANA APRESENTA O VENTRE QUE DANÇA


the same remains the same

findo o almoço
sorveu o café de um só gole
aproveitou para
discretamente
limpar o vão entre os dentes

ao levantar os olhos
notou o delicado sorriso/convite
da garota voguemente vestida

algum tempo depois
tal costume seria motivo de separação

floripa, 2005


Ps.: taí, Susanna.

18 outubro, 2008

ELLEN BALANÇA

ELLEN BALANÇA

Não chega a ser um tirar leite pedra. Descartando Seo Agripipino, aquele outro Seo da Mão (que jura ser) Santa e Seo Arthur, o Virgilante, descobre-se muita coisa boa na TV SENADO. Assim como na TV SESC e na TV CULTURA. Se dedicarmos uma parte daquelas horas sofazantes a viajar por estas emissoras, entenderemos qual a razão de uma parte da tal mídia não gostar de tv pública.
Tu aí, achas que o Raul Bil, o Frufru ou o Fostão arriscar-se-iam a oferecer seus palcos a esta guria Ellen Oléria? Aliás, dizem que quem muito acha acaba perdendo alguma coisa. De toda maneira, torço pra que ofereçam; se é que ainda não o fizeram.
Nas partes sonoras parece que Brasília não é fraca, não.
Experimentem aí um swing do melhor.

17 outubro, 2008

FORA DAS QUATRO LINHAS...

Lindemberg, o garoto que seqüestrou a namorada e ficou dias com a menina e a amiga dela mais algum(ns) trabuco(s) e balas, colocou uma camisa do São Paulo na janela do apartamento-claustro. Sampaulinos tentaram ajudar, cada um a seu jeito. Entre eles, o gentleman Muricy.
E, pelo jeito, pro Seo Muricy as pessoas se resumem a um bloco de zagueiros. Senão, veja o bom conselho que ele deu de graça ao:
- “Não sei se ele está me ouvindo, acho que não tem muito o que fazer. Já está na hora de definir isso, está ficando chato. Ele libera as meninas e ameniza a pena. Se toca, Lindemberg - avisa o treinador.”

É tudo que uma pessoa desesperada precisa ouvir...

A matéria completa esta no site da
GLOBO.

03 outubro, 2008

EXISTE POLÍTICA PARA ALÉM DO VOTO?

O cumpadre Juliano (deve ser parente daquele lá das Ligas...) me manda entrevista dada à Agência de Notícias Anarquistas sobre o filme “EXISTE POLÍTICA PARA ALÉM DO VOTO?”.
Como gosto de uma briguinha, o trem segue do jeito que veio.
E aí, torcida brasileira?
Daqui pra baixo é com ele:

E aí Chassa, tudo beleza?
Como havia lhe dito...
Aproveito pra te repassar uma entrevista feita conosco pela Agência de Notícias Anarquistas, sobre o Filme.
Poendo repassar e difundir esta entrevista aos seus contatos agradeço! Pois assim estará colaborando na guerrilha de distribuição direta do mesmo...
Abraços, Axé, Arte e Anarquia!
Juliano

O período de alienação e propaganda eleitoral para a escolha de prefeitos e vereadores em todo o Brasil já começou. Programas, slogans e discursos já estão sendo bombardeados em todo o País oferecendo o "paraíso". Vote X e terá transporte gratuito. Vote Y e terá saúde. Vote W e os impostos diminuirão. Etc. Etc. Etc. O/as anarquistas recusam-se a fornecer tais cantinelas, a cair no mero jogo de palavras, do charlatanismo político. Além de uma desonestidade, ele/as acreditam que ninguém tem a solução na manga para resolver todos os problemas da sociedade. No documentário Existe Política Além do Voto?, os autores nos chamam à reflexão crítica sobre o estrume eleitoral. A ANA teve uma conversa rápida com um dos realizadores do vídeo. Leia a seguir.

Agência de Notícias Anarquistas: Sobre o vídeo de vocês "Existe Política Além do Voto?", falem um pouco a respeito, do que se trata, quais os objetivos de produzi-lo...
Juliano Gonçalves da Silva: O Existe Política Além do Voto? busca responder uma dúvida existencial: será que tudo que existe é sagrado e não deve ser mudado ou revisto justamente por ter sido sempre assim ou pelo contrário tudo deve ser dito, rediscutido e desconstruído pra estruturação de uma melhor vida social coletiva? Os objetivos foram o de utilizar as novas técnicas da comunicação a favor da Anarquia, propiciando uma ferramenta de inserção social e um diálogo mais fluído com o povo, na medida em que grande parte da população brasileira é analfabeta, e por outro lado tem uma alfabetização visual (graças até a rede Bobo e seu padrão de "qualidade") e cultura oral de ampla tradição. Além disso, a produção do documentário visava conformar mais um dos diversos materiais que coletivamente produzimos nas ultimas eleições pelo Comitê Agora é Luta!, composto entre outros pelo grupo Rusga Libertária para a campanha: Não vote, Anule, Lute! Que incluía panfletos, cartazes, pixações-graffitagem, artigos em jornais, debates, camisetas e santinhos em Cuiabá/Mato Grosso.

ANA: E o que motivou vocês a fazerem o vídeo?
Juliano: A visão de que arte tem uma função na sociedade e que esta pode ser inclusive a de questionar os elementos sagrados da própria sociedade. Eu particularmente estava com o lema de uma idéia na cabeça e uma câmera na mão, além do compromisso e engajamento do cinema com a transformação da sociedade. Isto junto com o a crítica a institucionalização estatal cinemanovista no Brasil e os elementos sarcásticos e anárquicos do cinema marginal cujo lema é se não pode mudar, então vamos avacalhar. Cabe ressaltar que fazer cinema no Brasil é algo muito difícil e fazer cinema sem dinheiro público e autonomamente então nem se diga. Os grupinhos que ficam atrás da grana pública são muito fechados e mancomunados com os poderes e poderosos. Ainda não temos uma filmografia anarquista constituída no Brasil, que me venha à cabeça temos os já clássicos: Os Libertários do Eduardo Escorel, O Pão Negro e Os episódios da Colônia Cecília, além de documentários sociais recentes, diferentemente do cinema mundial como já foi sistematizado no excepcional livro ainda inédito em português: Cine e Anarquismo – La utopia anarquista en imágenes, de Richard Porton.

ANA: Quanto tempo levou para produzir o vídeo? É um vídeo no estilo "faça você mesmo"?
Juliano: Pra fazer o filme foi jogo rápido, creio que um mês, sob a pressão da campanha que tocávamos paralelamente com diversos compas. Sim, façamos nós mesmos coletivamente, queríamos desconstruir a idéia autoral tradicional e a ilusão da montagem, diminuindo a quase zero efeitos e trucagens, por isso só usamos cortes secos. O exemplo da produção coletiva dos filiados ao Sindicato de Cinema ligado a CNT da Espanha, que recentemente circulou o Brasil (que, aliás, tá na mão pra disseminarmos), da Mostra de Cinema Anarquista produzido durante a Guerra Civil Espanhola nos guiou. E as brincadeiras que fizemos no filme como a dessincronização (a lá Tri-min-há) entre sons e imagens denunciam este engodo. Enfim, já basta de cortes molhados melodramáticos e do domínio da edição nos filmes, lembremos que existe cinema também além de Róliiude e nós fazemos o melhor cinema brasileiro do mundo.

ANA: Alguma curiosidade ou dificuldade enfrentada ao fazê-lo?
Juliano: A desconfiança de dar depoimentos discordantes que vão contra o consenso fabricado como diria Chomsky é hoje cada vez maior, a câmera intimida mais que aproxima, o medo reina na sociedade, mas em finais de 2006 a roubalheira e a indignação era tanta que conseguimos registrá-la no filme. Isso dificulta a integração antagonista, mas é um reflexo da apatia generalizada da sociedade. Há momentos do filme em que nos deparamos com a precariedade como no microfone que tem que ser operado pelo entrevistador, ao mesmo tempo, que faz as perguntas e tem que estar quase dentro do entrevistado em função da inexistência de boom direcional, o que nos obrigou a sermos criativos pra superar a nossa precariedade e tirar o melhor proveito dela. Mas esta é a nossa condição de latino-americano e da miséria das condições técnicas, tirar leite de pedras tem sido a nossa contribuição ao cinema mundial, vide a "estética da fome" e mais recentemente "a cosmética da miséria", assim as dificuldades desta ordem não são a exceção e sim a regra.

ANA: Como as pessoas podem conseguir uma cópia do DVD?
Juliano: Mandando uma mensagem pro agoraeluta@yahoo.com.br solicitando o filme (recebendo resposta com as instruções para pagamento) ou carta pra Caixa Postal 10062, Cep 88062-970, Yjureré Mirim/SC, com cinco reais camuflados (coloquem dentro de um papel carbono), que cubra os custos do DVD e do envio postal. Foda-se a propriedade intelectual, é mais um roubo como diria Proudhon, talvez tenhamos problemas com a Ancine e a Programadora Brasil. (risos) Mas acreditamos que os filmes existem para serem vistos. Creio que o Existe... é um bom ponto de partida pra reunir os amigo/as, vizinho/as e conhecido/as da comunidade e discutir o que fazer frente a mais este circo eleitoral que se aproxima. Assim podemos coletivamente desmascarar esta farsa que ganham os de sempre a partir da fala do próprio Ceará no vídeo: "pra se vencer uma eleição só é preciso duas coisas, muito dinheiro e muita mentira". E finalmente tomar-nos nosso destinos em nossas mãos, como mostram outros exemplos pelo mundo. Mais recentes como a Outra Campanha e a Comuna de Oaxaca no México, o movimento popular argentino "Fora todos que não reste nem um só", a mobilização Boliviana pela água-gás ou menos recentes como as coletivizações na Espanha, os marinheiros em Kronstant , Makno e a Golai Polei, as Comunas de Paris e as barricadas do desejo do 68, e tantas outras experiências de autogestão social com democracia direta. Que evidenciam a ineficácia, ineficiência e incompletude dessa dita democracia que estamos vivendo.

ANA: Quer acrescentar mais alguma coisa?
Juliano: Gostaria de me solidarizar publicamente com você Moésio que tem sido ameaçado pelo essencial trabalho com o coletivo da ANA, por esta corja de ditas autoridades institucionais e seus asseclas na Prefeitura de Cubatão, representando um dos braços do Estado dito de "direito", que não se lembra do direito essencial de liberdade de expressão que o sustenta. Apoio Mútuo e Solidariedade Ativa serão sempre marcas libertárias, garantiram e garantem a nossa existência social por isso: Paz entre nós e guerra aos Senhores! E o melhor protesto que podemos dar a esse Estado é a nossa resposta nas urnas. Felizmente estamos voltando a um tempo em que as idéias tornam-se perigosas. Cabe ressaltar que ultimamente muitas outras esferas dos aparelhos do Estado tem se dedicado a perseguir as idéias libertárias e seus difusores. E se está incomodando é por que tem sido eficiente, conjuntamente aos esforços de outros grupos e individualidades libertárias, autônomos e de contra-informação antagonistas com seus trabalhos em diferentes campos nos têm permitido ver além... do que o capital nos quer obrigar a ver. E lembrando Jean-Luc Godard, para mim um grande anarquista da linguagem cinematográfica, no seu Histórias do Cinema, diz que a natureza é superior a arte, que o lugar de toda criação é o homem (não nenhum partido ou classe social) e que o homem (um criador criado) tem em seu próprio coração lugares que não existem... Juntando a Durruti que diz que nós, anarquistas, trazemos um mundo novo em nossos corações e ele vem crescendo... Só posso desejar à todo/as: Luz, Câmera... Anarquia! Avante o/as que lutam! E um grande AXÉ!


agência de notícias anarquistas-ana

"Vento traiçoeiro
Passou pela minha mente
Varreu os meus sonhos"
Tony Marques


Discussão Libertária!! forumlibertario@grupos.com.br

30 setembro, 2008

CENSURA X CINEMA

Aqui, nesta ilha onde escolhi divertir minha existência, tem aquele bocado de coisas que quase todo mundo já sabe e acha bacana: praias, matas e gente bonita. Além disso, tem, entre outras, uma coisa que considero fundamental: vários cineclubes. Um dos mais atuantes é o CINEARTH - Cinema, Artes e Humanidades.
Deste cineclube recebo, sempre, e-mails com a programação e papos relativos ao cinema. Daí, acabo de receber um presentaço que divido convosco.
Vejam que documento interessante:


Pois é... até filme sobre os Trapalhões passou seus pererecos. Claro que isto não foi por causa de algum acesso subversivo mas. O incômodo foi detectado num documentário de
Silvio Tendler.
Quem gosta de cinema (eu disse CINEMA) precisa conhecer a tese de doutorado de
Leonor Souza Pinto sobre como o regime militar que imperou no Brasil, após o golpe de 1964, através da CENSURA, incentivava o Cinema Brasileiro.
Peguem sua pipoca, tomem seus lugares e não incomodem o lanterninha. A tela fica em
http://www.memoriacinebr.com.br/

26 setembro, 2008

PARA AMENIZAR...

Ouvi um trechinho num dos telejornais da TV Bandeirantes, pesquisei no youtube e tomei emprestado ao leolevor este presentinho que desfruto convosco.
Quem é de Cosmó pode até pensar que é o Galo que tá cantando.
Bom divertimento!

25 setembro, 2008

ÍNDIO BOM É ÍNDIO...

Acabo de ler na FOLHAONLINE que. desafiando Karl Marx, o ministro do Supremo Tribunal Federal, Carlos Alberto Menezes Direito, pediu vistas do processo que busca devolver as terras aos índios Pataxós, no sul da Bahia. É o mesmo ministro que pediu vistas dos processos envolvendo as pesquisas com células-tronco e a delimitação da Reserva Indígena Raposa do Sol.
O processo envolvendo as terras dos Pataxós, usurpadas pelos brancos, já tramita há mais de 26 anos. Se este tempo todo não deu tempo de analisar os autos, nem a eternidade será suficiente.
Na várzea, o beque pediria o boné.

Ps.: a conhecida frase-título é do
General Sheridan.

21 setembro, 2008

O QUE É HIP HOP?

Numa edição do programa DIÁLOGOS IMPERTINENTES, Júlio Medáglia criticando a opção de alguns pelo ritmo hip-hop, diz que as pessoas que ouvem e fazem este tipo de música querem copiar os negros norte-americanos. Diz que este tipo de música, nos Estados Unidos, está baseada no conflito racial, que não existe no Brasil. Nós, tupiniquins, só desfrutamos do conflito social.
Daí, eu fico pensando: como é fácil pra um branco, e alguns pretos de alma branca, conversar sobre racismo no Brasil... Vêem o pelourinho como alguns vêm chifres: não existem; pessoas é que os põem, umas nas cabeças das outras.
Parece-me que ele, assim como Luiz Antônio Giron, outro dos debatedores, não sabem que
MOVIMENTO HIP HOP é uma instituição sócio-cultural popular e que RAP é que é um estilo musical.
Pode ser salutar tomar conhecimento do que está acontecendo pra lá dos condomínios e belas avenidas.

20 setembro, 2008

CERTEIRO!

PROVOCAÇÕES, na TV Cultura. Abujamra interroga Abujamra:
- “Diga dois brasileiros maus que se deram bem.”
Abujamra responde a Abujamra:
- Roberto Campos e Paulo Coelho!

19 setembro, 2008

BOA VIAGEM, CHULIPA!

Pra Sirvico Chulipa, meu irmão do blues e de muitas risadas, que acaba de entrar pro time das estrelas:


Este aí, eu, Chulipa, Junião e Degã da Jaqueta Perdida curtimos no primeiro festival de blues do brasirsão:


Diga a Xexéu, Denão, Pedrão, entre outros, que mando um abraço.

17 setembro, 2008

BOA NOTÍCIA

Pra ler ao som daquele antigo samba do Chico (Chame o Ladrão):

Ladrão reclama pra PM por levar criança sem querer: http://www.clicrbs.com.br/blog/jsp/default.jsp?source=DYNAMIC,blog.BlogDataServer,getBlog&uf=1&local=1&template=3948.dwt§ion=Blogs&post=104056&blog=29&coldir=1&topo=3994.dwt

HOSPITALIDADE À BRASILEIRA

BREVIDADES

1 – JORNAL DA...
Quando vejo/ouço Bóris, o Cauzóio, comentando a questão boliviana atual tenho sensação de que ele está a um passo de reorganizar aquelas bacanutas passeatas da Família com isto e mais aquilo e partir para a Bolívia.
Caso ele e grande parte da imprensa brasileira tivessem este empenho todo em eliminar a escravidão a que são submetidos muitos bolivianos aí na sua São Paulo, um presidente com o perfil de Evo Morales não seria necessário nem eleito. Vira-e-mexe, descobrem-se grupos de bolivianos “acorrentados” a máquinas de costura, trazidos clandestinamente e mantidos em barracões e porões, contribuindo para o aumento da riqueza desta que é a mais moderna cidade brasileira.
Ah, se escravidão branca, índia, nordestina e mais algumas fossem uma vergonha...

2 - “Última parada 174”
Trechos interessantes na página http://g1.globo.com/Noticias/Cinema/0,,MUL762005-7086,00.html : “Bruno Barreto, diretor do filme “Última parada 174”, que nesta terça-feira (16) foi anunciado como o candidato brasileiro a uma vaga no Oscar , defende que o longa ‘“não é sobre um episódio violento, mas sobre as conseqüências da violência”. “O ônibus 174 é o nosso 11 de setembro”, comparou o cineasta em entrevista ao canal Globonews.”

Comentários:
- Luciano Lopes16/09/2008 18h39
São por essas e outras que as milícias não são de todo ruim.
Caso já houvessem á época da chacina, esse daí não tinha sobrado para contar a história e fazer o que fez.
Para cima deles ´poliçada´ !!!

- Elizabeth B Rossi Cortijo 16/09/2008 17h57
Com tantos filmes nacionais qua mostram o lado bom e bonito desse país e desse povo, escolhem logo um que demonstra o despreparo de um policial. No final o sequestardor vira o mocinho.Chacina mal feita na Candelaria deu no que deu.

Ps. 1: claro que TV e cinema não estimulam comportamentos violentos!
Ps. 2: como escrevem bem, estes leitores comentaristas!

16 setembro, 2008

BOA VIAGEM, RICK!

PACHECO FERNANDES

Quem aí sabe o que vem a ser PACHECO FERNANDES?
Como tá todo mundo sempre sem tempo, adianto: é uma das bandas de Brasília.
Posto, leiam este trecho do que está escrito na apresentação da mesma:
“No filme, Conterrâneos Velhos de Guerra, de Vladimir Carvalho, este massacre é abordado e nele há também uma entrevista com o arquiteto Oscar Niemeyer e o urbanista Lúcio Costa, que negaram a todo custo a existência do...”
O que têm entre si a banda PACHECO FERNANDES, Vladimir Carvalho e Brasília?
Maiores informações em
http://www.festasembrasilia.com.br/pachecofernandes.htm
Melhores informações, assistindo atentamente o documentário CONTERRÂNEOS VELHOS DE GUERRA, de Vladimir Carvalho, o principal documentarista da história do cinema.

13 setembro, 2008

DIRETO DE BIG RIVER


PROVOCAÇÕES

Xico Sá no, melhor programa da TV brasileira, ao ser perguntado se Felipão irá revolucionar a Inglaterra:
_”Felipão é um grande feitor de churrascos”
E, elogiando, tá?
Xico é um desespecialista em futebol e, entre outras coisas, esparrama delírio no CARTÃO VERDE, da TV Cultura, juntamente com Sócrates “Bom de Gole”.
Aliás, comentando este jogo –mais um, em que faltou gás pra SELEDUNGA, o Dotô Carcanhá soltou:
-“Depois de jogar contra o Chile, a seleção voltou pra jacuzzi”.
Isto é que é diagnóstico!

TELEJORNAL DA...

...qualquer uma aí:
Notícia 1 – “O pai que matou as crianças, queimou e esquartejou os corpos e, depois, jogou no lixo, faz a reconstituição do crime (...). Diz que matou uma das crianças por estrangulamento, enquanto a madrasta esfaqueava a outra." E etc e sangue e etc e tome indignação!
Notícia 2 (emendada na primeira, no mesmo fôlego): “Dias das crianças deverá criar milhares de empregos pelo país...”
Faltou uma terceira notícia, aproveitando o clima de piedade, horror e indignação: “HÁ VAGAS PARA AÇOUGUEIROS COM PRÁTICA EM FACAS OU MANCHETES!”

SERÁ A KKK?

Numa chamada da campanha eleitoral do Alkiminchu aparece um crioulo todo modernoso, bem vestido, dizendo que só o Xuxumin pode derrotar o PT. E pergunta ao eleitor:
-“Você vai querer ver p PT de volta à prefeitura?”
Caraca! Só falta aquele capuz branco, da cor da alma dele. Deve ser contra o sistema de cotas, também.
Só não estranho porque aprendi, fora das aulas de História, que boa parte dos feitores, durante a escravidão brasileira, eram negros. Lembra-me aquele rap de Gil e Caetano.
Negro de alma branca é o maior perigo, mano!

12 setembro, 2008

POR DETRÁS DO BATOM

Do FOLHAONLINE:
1 - Sarah Palin se diz uma "hockey mom", ou seja, uma americana média típica e mãe de um jovem praticante de hóquei. E afirmou que só existe uma diferença entre uma "hockey mom" e um pitbull: o batom.
2 - Obama criticou o novo discurso de mudança do republicano
John McCain. "Isto não é mudança. Isto é apenas chamar a mesma coisa de maneira diferente. Você sabe que pode pôr batom em um porco, mas ele vai continuar sendo um porco. Você sabe que pode embrulhar um peixe velho em um pedaço de papel chamado mudança, mas ainda vai feder depois de oito anos", disse o democrata, aplaudido pelos presentes.
Como odeio uma briguinha, aí vai uma sonora resposta daquele João interrompido, muito provavelmente, por um porco besuntado de batom.

03 setembro, 2008

JORNAL DA NOITE (BAND)

1 - Bóris, o Cauzóio, semeia o costumeiro azedume agourento a respeito do petróleo encontrado no chamado “PRÉ-SAL”; entre fulanos e sicranos situacionistas e oposicionistas, Maílson da Nóbrega (como quase todo ex-marido, agora sabe como fazer carinho na ex-mulher) diz que é preciso isto e aquilo para o governo conquistar a confiança dos investidores.
Nos tempos de Maílson saltitando pela Esplanada dos Ministérios, como era mesmo o grau de confiança dos investidores? Alguém se lembra?
Ps. 1 - não é possível afirmar que o brasileiro é, antes de tudo, um corno, né mesmo?

2 – Grampos & algemas: como sempre, não é preciso investigar o bandido; basta prender o delegado.
Ps. 2- agora, que tem gente que insiste em difundir esta tese, parece que tem.

02 setembro, 2008

TEATRO EM FLORIPA



Em cartaz dias 02, 09, 16, 23 e 30 de Setembro na "Terça das Artes" no Republika Bar e Café
Rua Deputado Antônio Edu Vieira, 350 - Pantanal.
Sessão dupla: às 20:00 h e 22:00 h
Convites apenas na hora a R$ 7,00

Em cartaz 13 e 27 de Setembro, Sábado, no Art's Pizza Bar**
Rua Moacyr Pereira Junior, 77 - Lagoa da Conceição
Sessão dupla: às 20:00 h e 22:00 h
Convites apenas na hora a R$ 7,00

Ps.: melhores informações no http://www.cladosnobresarteiros.blogspot.com

GRAMPOS, CABIDES & CIA.

Seo Mozarildo, o mesmo que se recusa a destituir a parentada da boquinha senatorial, contrariando a determinação da Justiça, comentando o caso das grampeações divulgado pela Veja, a Rainha do Brasirsão:
- “(...) defendo até mesmo o impeachment do Presidente Lula. Um presidente de bom coração não pode continuar governando. (...) Todos sabem que o pai que não faz o filho chorar, acaba chorando pelo filho”.
Alguém de algum dos conselhos tutelares comentará esta jóia?
Em tempo: Seo Mozarildo propõe cotas cabidais para parentes.

01 julho, 2008

ATITUDE = FASINPAT

Cada um escolhe sua atitude. Não há alguma que seja certa ou errada. O chicote tanto tem ponta quanto tem cabo. Duas opções, no mínimo. Eu, cá, não aprendi a gostar de chicote. Participo da crença que reza: quem tem medo não sai de casa.
Assim, olhaí um outro lado da Argentina:

Trata-se de uma fábrica de produtos cerâmicos que foi ocupada pelos seus trabalhadores em 2001, fechada pelo dono. Os atuais donos, aqueles antigos operários, já mais que dobraram a produção e o número de funcionários. O salário é o mesmo, independente da função, seja faxineiro ou engenheiro.
Cumpadi Lennon, o sonho só acaba pra quem sonha.
Pra amenizar, poemeto:

NÃO CARA-PÁLIDA!

sei que só
não salvarei a tribo
mas não serei o batedor
que dirá à cavalaria
qual é a melhor hora para o ataque

não me cativam
teus espelhos e contas de vidro

{8¬)


Ps.: FASINPAT= Fabrica Sin Patron

27 junho, 2008

HAJA SANTOS!!!

Esta postagem é só pra combater a tentiva de esverdeação do blog, que é coisa quase séria.
Tó procêis!
{8¬)

IMPUNIDADE DA IMPRENSA

TV BANDEIRANTES. Jornal da Noite. Boris o Cauzóyo e Fernando, La Mitra, ladeiam e interrogam Roberto Macedo (ex-ministro de Collor... alguém se lembra dele?)
Macedo:
- É preciso que o Banco Central faça isto, aquilo e aquilo outro. Senão...

Sabe tudo, este guri! Realmente, a falta de memória é uma coisa de louco.
Como ta tua memória?
{8¬)

26 junho, 2008

PRA RIBA COM A VIGA!


Como o blog não cultiva a tristeza, experimentem este humor de antanho.
Conseguir ficar veiinho, o que não é pra muitos, tem cá suas vantagens. Isto, se o cara não atirou com a pólvora toda, com diz Vó Rosa.
Melhor seria se desse pra ouvir a explicação do Jair
Enjoy it!
{8)

Ps.: vídeo emprestado de http://www.youtube.com/watch?v=rZ3OK1iy5DI


BOA VIAGEM, SILVINHA!


Esta é uma grande perda!
Pra quem não foi obrigado a assistir o Xou da Xuxa e pode (com ou sem circunflexo?! aceitamos ajuda) escolher entre Jovem Guarda e Fino da Bossa, entre outros menos famosos, porém não de menor valor.
Silvinha Araújo também foi passear, ontem. Por aqui, encantou muita gente. Será lembrada por muita gente. Gente comum, claro.
O vídeo ainda me deu oportunidade de rever Valéria, minha colega de Unicamp nos idos de 83/84. Imagino que deve continuar bonita.
Bons tempos: aqueles e estes.
{8)

Ps.: vídeo emprestado de http://www.youtube.com/watch?v=R8UF-IcpuNE

IMPUNIDADE DE IMPRENSA

jJornal da Band. Bóris, o Cazóyo Bueca-de-Muela analisando a pesquisa para a prefeitura de São Paulo:
- Marta está em primeiro lugar com 31%. O ex-governador Alkiminxuxu vem logo atrás com 25%.


Logo atrás?! Isto é que é torcer.
{8¬)

25 junho, 2008

É AMANHÃ!!!

PARAÍSO TROPICAL é o nome da exposição.
PAULO GREUEL é o fotógrafo
A abertura é amanhã, 26 de junho de 2008, às 19:30 h.
O local é o MASC – Museu de Arte de Santa Catarina
O cara é fera e quem não for vai perder muito. Confiram em www.paulogreuel.com
{8¬)

24 junho, 2008

NÃO TENHO QUE ENGOLIR!

Nem vou discutir a qualidade futebolística do meu Santástico porque o trem está feio, mesmo. Tem uns caras que nem estão fingindo jogar. Sem falar na eterna cara de chorão do treinador. Ainda assim, eu queria sofrer durantes os 180 minutos.
Não me foi permitido. O canal de esportes ficou a transmitir o abatimento dos pênaltis de duas seleções européias. Só não vou chamá-las de chinfrins porque a nossa amarelinha está uma lástima faz anos. A última seleção com S maiúsculo foi a do Telê. Em prol do enfeiamento do futebol brasileiro deu azar, ao contrário de, por exemplo, aquela do Borreira em 94, quando o juiz inverteu uma falta que o Branco fez no holandês. O torcedor brasileiro tem a maior garganta do mundo, o quê prova o que tem engolido há anos.
Enfim, voltemos ao meu emputecimento. Alguém aí acredita que algum canal de TV europeu deixaria de transmitir um jogo do campeonato deles pra apresentar cobranças de pênaltis entre Brasil e Argentina?
E, aqui, a prosa toma outro rumo. Como seria se os brasileiros chegassem lá em Tókio pra comebebemorar os tais 100 anos da migração japonesa? Haveria quantos carros abertos a nos esperar? Haveria um clone da Sra. Cláudia Matarazzo, chefe de cerimonial do Serra, ensinando aos nativos como é que se aperta uma mão, assim como a dita cuja adestrou os tupiniquins a se curvarem “respeitosamente”?
Pois é... Agora mesmo alguns governos europeus estudam medidas para conter a migração de latinos e africanos, além de europeus que os bacanas de lá consideram como sendo de segunda classe. E olha que este pessoa investe o que não tem pra furar a cerca – ou pra pular aquele vergonhoso muro do irmão do norte, pra limpar latrinas e outros trampos do tipo.
Antes que ingênuos atirem a primeira pedra, nada tenho contra povo algum, seja lá de onde for. Dentre os poucos princípios do Anarquismo não consta o patriotismo. Exatamente por isto, não considero uma nação, ou nativo, melhor que outro. Só não nasci pra ser servil.
Como diz compadre Edão: é melhor reinar aqui que servir lá. Quem já tomou umas bramas na casa da Lição, lá no Quebra-Canela, sabe o quê digo quando falo em reinar.
Cada macaco no seu galho, galhos pra todos os macacos e a mata universal sem cercas nem hierarquia de tipo algum.
E tenho, Dito.
{8¬)

Ps. 1 - a quem interessar possa, mais informações sobre o adestramento ministrado pela assessoria paulista:
http://www.saopaulo.sp.gov.br/sis/lenoticia.php?id=95922&c=15

Ps. 2 - por que será que os japoneses não acham que a baleia é um bicho bacana?!

13 junho, 2008

FÃ DO FAM

O FAM é das melhores coisas que Floripa oferece. É assim que penso desde 2003, quando freqüentei o primeiro.
Porque o FAM vai além de oferecer imperdível oportunidade de conhecer a heróica produção audiovisual latino-americano (neste ano, estendida ao cinema finlandês). O FAM é para freqüentar e participar. Assistir é para amantes dos blockbusters shoppingnianos naquelas salas chics com seus carpetes salpicados de pipoca doce. Aliás, acabo de ver na TV que, por 125 milhões de dólares, o HULK, vai da Rocinha à New York. Os cineastas apresentados pelo FAM fariam uma centena de ótimos filmes com uma grana destas. Com certeza, os que preferem a ramela não concordam. C’est l avie...
E o FAM, que consegue superar-se a cada edição, será ainda maior quando Florianópolis, o Estado e o País freqüentá-lo, usufruí-lo. Não entendo, por exemplo, por que ele não é parte do currículo dos cursos de Artes Cênicas, da UDESC, e de Cinema, da UFSC. Sem falar nos cursos de História, Jornalismo e nos colégios e etc. Ele precisa fazer parte da vida de todos os florianopolitanos de nascença ou escolhença, desta cidade que tem para oferecer muito mais que belo gramado. Falta, talvez, acreditar que a vida vai um pouco além das ondas e areias. Daí, o FAM terá mais apoio do poder público e da iniciativa privada. E teremos ainda mais magia na Ilha.
Da mesma forma, é preciso encontrar formas de colaborar com Gilberto Gerlach e sua batalha para manter o Cine Clube Desterro em movimento. É preciso garantir que nossa maneira de ver e fazer o mundo não seja limitada às cercanias roliudianas.
Parabéns aos realizadores e freqüentadores deste, dos anteriores e posteriores FAM’s. Longa vida a todos!
{8¬)

LA VERDAD DUELE PERO CURA

Aí vai um trailler de MATAR A TODOS, um dos melhores filmes sobre as ditaduras militares que retalharam nuestra América e com a qual muita gente ainda sonha. Assisti, claro, no FAM 2008 (http://www.fam2008.com.br ). Não é apenas baseado em fatos reais, mas atuais. Trata de um assunto que está sendo investigado no momento e nós, brasileiros, temos alguma coisa a ver com esta tal Operação Condor.


Mais informações sobre o filme estão em http://www.escrevercinema.com/Condor.htm

Os.: pena que, muito dificilmente, num cinema próximo de ti.

IMPUNIDADE DE IMPRENSA

Sabem aquele papo xoxo que rola entre Heródoto, O Barbeiro, Artur, O Xexéu e Heitor, O Conyvence, nas manhãs CBNísticas, não tem?
Pois hoje, 13/06, Cony disse que é dispensado de votar há muito anos. E não vota e nem faz questão.
A pergunta a ficar calada é: como este senhor que se recusa a votar pode reclamar do que fazem os políticos eleitos, seja lá o que eles fazem?! Será ele como a Denise, que cala, mas não consente?!
Realmente, toda a Nação deve lutar pela liberdade de imprensa porque a impunidade já está garantida.
E cadê o Observatório?

E O DA ANTENA?!


No Jornal da Band de hoje, 12/06, Ricardo, O Boechato, sugeriu umas palmadinhas nas gurias fujonas. Jô, El Mir, disse que bastavam uns puxões de orelha. Alguém deve ter falado que elas precisam de carinho. A imprensa é que não tá acostumada com o termo.
Eu cá, emprestaria a mochila. Pode ser melhor cair fora antes de se acostumarem com a proposta. Senão...

Ps.: imagem emprestada do blog http://cat_3105.blogs.sapo.pt/10303.html?replyto=43839


12 junho, 2008

UM TAPINHA NÃO DÓI?

Jornal da Band. Reportagem sobre as adolescentes que haviam desaparecido de Sampa e foram encontradas em Curitibanos – SC. A mãe de uma delas comenta que, quando a filha voltar, vão retomar a proposta de viajar pelas cidades históricas. Não fala em castigo. Apenas diz que esta “fuga” tem que ser a última.
Bóris, o Cauzói Bueca-de-Muela, ao comenta:
- Uns tapinhas na bunda destas meninas não vão fazer mal.
Dá aquele conhecido sorriso e emenda:
- Sem violência, por favor!
A cena lembra-me Maluf, nos seus anos de sucesso, quando soltou a célebre “estupra, mas não mata”.
{8¬O

11 junho, 2008

REALMENTE...

Isto tudo, sem falar que a sessão desta Comissão de Investigação do Seonado é presidida pelo Seo Marcondes, o Perillo, que está sendo processado por trambiques eleitorais.
E a massa, pastando e reclamando...
Como acaba de dizer o Seo Flexa, o Ribeiro, há algo mais no ar além dos aviões de carreira. Inovou?


O Seo Sérgio, o Guerra, diz que ele, Seo Tasso, o Jereissatti, e mais algum, econtraram-se com Dona Denise, a Abreu. Na ocasião, ela lhes disse que tinha coisas sérias a relatar. E por aí, segue...

A MOÇA É QUEM NEM RASPADURA: É DOCE E NÃO É MOLE

Caso alguém não esteja entendo as postagens, são frutos do acompanhamento da sessão do Senado que investiga a influência de Dona Dirma no caso da venda da VARI(ZE)G.
Dona Denise, a Abreu, é inatingível, acaba de afirmar que ninguém a pressiona, mesmo se dizendo afilhada de Seo Lula, o Luis, ou de Dona Marisa, do Lula. Isto pode acontecer, mas lá com os funcionários de segundo ou terceiro escalão.

Eita, ferro!

VIXEEEEEEEEEEEEE!!!

E o currículo da Dona Denise, a Abreu, é o mais rículo que já passou pela Casa Civil. Vai ver, o deus do partido é aquele que pregava os humildes para ser exaltado

NÃO HÁ ESCAPATÓRIA

E o partido da Dona Denise, a Breu, segundo a própria, é o partido de deus...

DUELA A QUEM DUELA?!

Seo Arthur, O Virgilante, sempre com suas piadas inteligentes e sempre afirmando que o que importa é a verdade dos fatos.
Pois ele poderia começar exigindo investigações sobre o CASO ALSTOM.
Os interessados podem obter mais informações em:
http://www.estadao.com.br/nacional/not_nac185054,0.htm ou http://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u409869.shtml ou ainda em http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2008/06/04/em_sp_governistas_barram_convocacoes_no_caso_alstom_1338772.html

O CASO VARI(ZE)G

Uma das coisas interessantes nesta nossa re(les)pública das bananas é que o que predomina é a conveniência da ocasião.
A Sra. Denise esteve lá na ANAC, viu todas as patranhas que envolvem a venda da mais famosa empresa aérea do país e ficou na miúda, caladinha.
Daí, quando lhe pareceu interessante, aplicou o beiço no trombone.
Por que será?!
E aquele papo de que “quem cala consente”?
Daí, os partidos da situação perereca em explicações e os da oposição, como toda oposição que se preza, aproveitam pra travar as reformas políticas, tributárias e etc.
E a massa? A massa permanece na sua opção “malandro agulha”...

29 maio, 2008

O MOBILE É PURO MOVIMENTO!

TV Cultura, estréia do programa MOBILE. Ótimo!
Assisto Juca de Oliveira interpretando o discurso de Marco Antônio, trecho da peça Júlio César, de Shakespeare.
Os canais privados nunca abandonarão seu estilo de por modelotrizes pra vender sabão em pó. Só um besta (e que os eqüinos me perdoem a má comparação) pra acreditar que o País não precisa de TV pública.
No brasirsão, o vampiro nem carece de voar...

Floripa, 28/05/08

28 maio, 2008

PRA QUEM TÁ EM SAMPA

Voltando de apresentações em Alagoas, Conrado Paulino e seu grupo estará novamente nesta quinta feira, dia 29 de maio no palco do AoVivo Music com o melhor da música instrumental e do violão brasileiro contemporâneo. No repertório do show, músicas que fazem parte do CD "Quarteto", como "Doralice", "Isabel" e "Samba da Catalina", que ficou 10 dias no segundo lugar dos "Top Ten Downloads" do site norte-americano All About Jazz, atrás apenas do conhecido trompetista Terence Blanchard.O grupo vai apresentar também novas composições e arranjos, como uma bela e delicada releitura do clássico da canção norte-americana, "It Might As Well Be Spring" e uma versão "nervosa" de "Você já foi a Bahia?", de Dorival Caymmi. As novas composições incluem o frevo "O Esquimó em Olinda", a bossa "A nova sem nome" e "Me zeni o Pet", dedicada ao grande guitarrista Pat Metheny. O Conrado Paulino Quarteto é integrado por Débora Gurgel, piano e flauta; Marinho Andreotti, contrabaixo; Percio Sapia, bateria e Conrado Paulino, violão e arranjos.

Quando: 29/5 (quinta feira) às 21.30 hs.
Quanto: R$ 15,00
Onde : AoVivo Music, Rua Inhambu 229, Moema, São Paulo. Fone (11) 5052 0072.
Manobristas no local.

27 maio, 2008

CAMALEÃO? NEM NA COR!

Lulinha, na despedida de Marina e entrada de Minc:
- "O Minc, numa semana, já falou mais que a Marina em mais de cinco anos!"

SENADO BRASILEIRO 27/05/08

A reunião da CÊPÊI prossegue: Carlos, o Sampaio pede a palavra e comunica que seu avô publicou um artigo num jornal de Campinas no qual escreveu que preferia os homens-palmeira aos homens-bambu. Que os bambus vergam e os palmeiras sabem como se portar.
Estranhamente, meus avôs (e, antes que me corrijam, aqui me refiro apenas à ala masculina do conjunto dos meus avós) preferiam as mulés-mulé.
Como diz minha irmã Zarif, gosto não se discute; lamenta-se.

21 maio, 2008

PRA ENGASGAR COM A PIPOCA

Como ninguém é de ferro, divido convosco este conto de Jessier Quirino sobre um cabra analfabeto que vai ao cinema. Acabo de assistir Jessier arrombar a tarrafinha no Senhor Brasil, dos melhores programas na TV.
O vídeo foi postado no youtube por 7ropz e ta no http://www.youtube.com/watch?v=NQns_azJKUM
e se chama O Matuto No Cinema.
Também pode ser curtido ao molho de boa cachaça com carne seca.


E O BRASIRSÃO ATENTO...

SENADO BRASILEIRO 13/05/2008

Transcorre a sessão da CEPEI que inbestiga os tais cartões que dificilmente teremos; seja pra isto ou pra quilo.
André tem o jeitão daquele sócio ou genro (dá no mesmo) que você sempre sonhou ter. Aparecido, cara de anjo que, lá em Registro, desceu apertado, correu pro banheiro, voltou tão aliviado que entrou num ônibus que parece não ser o seu: será que este cometa ta indo ou vindo?
E dá-lhe CEPEI!
...
De repente, a RECORD NEWS corta pra um fumacê danado e o infalível reporta:
- Um avião da empresa aérea Pantanal acaba de se chocar comum prédio em Santo Amaro!
Um deputado de bigode lustros questiona uma ordem ou aviso inadiável (ainda me é difícil distinguir):
- É com tristeza que comunico que mais um avião acaba de cair em São Paulo. As TV’s estão transmitindo agora... O caos aéreo continua matando...
Segue o repórter:
- A Pantanal está em crise e vai encerrar suas atividades em 24 de maio. Aliás, ela deveria ter encerrado suas atividades no dia 24 de março, mas conseguiu permissão para continuar a voar até 24 de maio. As concorrentes já estão de olho nas linhas que ela vai deixar de operar. Vocês podem ver a fumaça... Ainda não se sabe o número de vítimas...
Minutos depois, CEPEI a cepeizar, a tela com mais fumaça que o paradouro de Registro, o repórter arranja a notícia:
- Não foi um avião da Pantanal que caiu. Parece que a causa do incêndio foi a explosão de um botijão num dos apartamentos em chamas!
...
Segue o baile
...
Recopórter News:
- Temos um popular no telefone. Alô! O senhor trabalha perto do prédio?
Léderson, um trabalhador da região onde sucedeu a tragédia, segundo o repórter:
- Eu estava passando aqui pela Av. Santo Amaro, no bairro Moema... Pegou fogo numa loja de colchões...

Houve repercussão internacional. Alguém deve ter exigido, mais uma vez, a cabeça do cara da ANAC, do Jobim, do...


Versão no estadão online:
http://www.estadao.com.br/cidades/not_cid175635,0.htm

E o crioulo do samba é que era doido... Eu hein?!

14 maio, 2008

SENADO BRASILEIRO, 14/05/09

É de se estranhar que Garibaldo, o Alves, Presidente do Senado Federal não consiga pronunciar Zimbabwe logo no dia seguinte ao alvamente decantado 13 de maio, tão festejado que foi por Suas Excelências, os Senhores Senadores da República? E não foram poucas as tentativas.
Assim sendo, concedo aqui neste espaço anárquico – portanto, anti-democrático, concedo o aparte a Edson Gomes.
Com a palavara, um outro tipo de baiano, que não veio de canoa:


A canção é BARRADOS NO BAILE e o vídeo pro vídeo é http://www.youtube.com/watch?v=pBdH2DIacV4

13 maio, 2008

PAIM MATA A COBRA QUE MORDEU CAETANO E ...

E continua o 13 de maio no Senado Federal...
Paulo, o Paim, diz que não ouve mais as canções de Caetano, o Meloso, por sua posição contra o Sistema de Cotas. Eduardo, o Suplício,. Arrasta a voz em defesa de um encontro entre Paulo e Caetano para discutir o assunto.
Ora bolas, Eduardo! Paim tem outras coisas a fazer, e muito luta por isto, em benefício dos brasileiros, inclusive Caetano. E, por sua vez, Caetano precisa de tempo e fôlego para continuar em sua cruzada por transformar o som do Peninha na música ambiente das salas vips.
E, sem me referir aos PSPPD’s (Partícipes e Simpatizantes das Parada Pela Diversidade), muito menos às valentes gurias de ébano, Caetano não é negro, é neguinha. É legítimo representante daqueles que sempre abaixaram as calças (no sentido figurado, viu?) para Painho ACM e seu reinado de exclusão da maioria negra da Bahia.
Vai ver, Caetano sempre foi contra alternativas que possibilitem alguma fresta aos confinados às senzalas. Só não declarou antes porque, talvez, pudesse por em risco a Tropicália e outros projetos.
Por falar em Bahia e baianos, já ouviram Edson Gomes ?

SARAVÁ ZUMBI !!!

Luta que é luta é luta de mestre e mestre da luta é Mestre Bimba.
Dá pra imaginar um cabra destes ministrando um supletivo de pernadas lá em Palmares?
Curtam esta preciosidade histórica que foi disponibilizada por leonardokatayose em http://www.youtube.com/watch?v=k6UhyVvRdRE&feature=related



Ps.: os interessados, curiosos inclusos, podem obter mais informações sobre o filme cujo trecho está aqui disponibilizado, in AS PERFORMANCES DO CORPO NO FILME “DANÇA DE GUERRA”, de Luis Vitor Castro Júnior (http://www.anpuh.uepg.br/Xxiii-simposio/anais/textos/LUIS%20VITOR%20CASTRO%20J%C3%9ANIOR.pdf )

13 de MAIO OU 20 DE NOVEMBRO: A LUTA É CONTÍNUA

Assim como Janis, Vinicius e alguns poucos outros, Lennon parece enxergar além da ilusão epidérmica:

A letra pode ser lida em http://www.john-lennon.com/songlyrics/songs/Woman_is_the_Nigger_of_the_World.htm

SENADO BRASILEIRO 13/05/2008 - AOS AUREANTES LEGISLADORES

Sessão em comemoração ao aniversário da promulgação da Lei Áurea, ilusória e, por que não dizer, traquinas abolição da escravatura. Paulo, o Paim, a preside. Meno male; pior se fosse por Tasso, o Jereissati, né?
Arthur, o Virgilante, aparteia:
- “Meu avô foi o primeiro desembargador assumidamente negro do Pará! (...) Estivesse eu no senado e fosse negro, seria liderado por José do Patrocínio; fosse branco, seria liderado por Joaquim Nabuco.”
Aloísio, o Mercadante, diz que as políticas de cotas e o PROUNI, entre outros, são ações do governo que visam recuperar aqueles que têm sido abandonados pela sociedade brasileira.
Mão Santa:
-“Nabuco foi o maior!”
- Frei David, da EDUCAFRO (
http://www.educafro.org.br/ ):
- “Amo vocês dos DEM e peço que retirem seus processos contra o Sistema de Cotas, contra o PROUNI, contra os Quilombos. Peço a vocês solidariedade e justiça para o meu povo negro!”
Elisa Lucinda, que a massa ignara conhece apenas das novelas globais, mata a pau num poema que assim termina:
“... ninguém é melhor que ninguém na cama da História!”
Aplausos. Muitos aplausos. Não se perde uma possibilidade de aplaudir como esta, né?
Eu cá, besta que sou, curto mais Luis Gama (
http://www.oabsp.org.br/noticias/2007/05/15/4168/ ) e Frei David (http://marconegro.blogspot.com/2006/05/frei-davi-educafro-o-novo-lder-do.html ) que José do Patrocínio (http://www.terrabrasileira.net/folclore/origens/africana/guarda.html ) ou Joaquim Nabuco (http://digitalizacao.fundaj.gov.br/fundaj2/modules/busca/listar_projeto.php?cod=13&from=5 )
Aqueles que tiverem algum raro momento de ociosidade, podem temperar suas mentes clicando nos links.

LUNAR no Larus 16/05 (sexta-feira)

Olhaí, minha gente dos pampas!
Oportunidade de tomar umas no Larus, boteco que tem a melhor quinta que conheço: tudo em dobro, inclusive gente bonita e bacana. Como se não bastasse ainda tem minha irmã Bir, voltando pro reduto, e meu cumpadi Leonardo.
Não posso ir, mas estarei lá, com certeza.
Curtam que a vida é curta... e boa!
{8¬)

12 maio, 2008

SENADO BRASILEIRO 12/05/08

Jarbas, como soe acontecer com outros tucanos nos momentos em que falam a respeito da boa situação econômica do país, afirma que o PT, que sempre foi contra a responsabilidade econômica e o Plano Real, segue a política econômica estabelecida pelo governo FHC.
Ouvindo palavras assim, o desavisado ouvinte não entenderá porque o PSBD, assim como outros partidos que fazem oposição política – dizem que é - no Congresso Nacional, não convidam Lulinha pra um jantar com tudo pago. Sem utilizar, para o pagamento do jantar, suas parcas verbas de representação, claro!
Jarbas continua seu discurso afirmando que o PAC foi criado no governo FHC com o nome de Plano Em Ação. Pena que, à época, alguns mofinos apelidaram o plano FHCístico de Plano Inação.
Aparteando, Kátia Abreu, a Esbaforida, ressalta mais uma vez sua preocupação com a situação dos portos nacionais. Fico sem entender como minhas professoras de Geografia não me informaram do extenso litoral tocantiniano e seus profundos calados.

Ps. Charge do Gluco, emprestada do blog do Roberto Leite (
http://images.google.com.br/imgres?imgurl=http://rleite.files.wordpress.com/2007/09/manobras-do-senado.gif&imgrefurl=http://rleite.wordpress.com/2007/09/05/a-necessidade-de-sonhar/&h=279&w=300&sz=19&hl=pt-BR&start=33&tbnid=Ube1COalrYqukM:&tbnh=108&tbnw=116&prev=/images%3Fq%3Dsenado%2Bfederal%26start%3D20%26gbv%3D2%26ndsp%3D20%26hl%3Dpt-BR%26sa%3DN )

DAS PÉROLAS SENATORIAIS 12-05-08

Mão Santa, o parnasiano obstetra de deus, ao anunciar a presença de Jarbas, o Vasconcelos, na tribuna;
- “Pode utilizar a palavra pelo tempo que julgar inconveniente!”

Ps.: terão meus ouvidos traído seu portador?!

09 maio, 2008

DAS PÉROLAS INQUISITÓRIAS

Seo Arthur, O Virgilante, ao iniciar o interrogatório da Dona Dirma, cita Mário, O Covas:
“Muito cuidado ao enfrentar mulheres. Algumas apanham como mulheres, mas batem como homens.”
Perguntas:
1 - como é mesmo o nome daquele cavalo do Calígula alçado à categoria de senador?
2 – o Incitatus seria menos sexista?

ARROZ COM FEIJÃO, SEM ÍNDIO!

Senador Mozarildo (é cada nome, hein? Agripino, Heráclito, Tasso, Sereiasarêncio – creio que errei, né?) diz que a Reserva Raposa do Sol precisa ser re-demarcada, respeitando o legítimo direito dos arrozeiros.
Sendo legítimo, claro que é direito. Para ser legítimo, precisam apresentar escrituras de compra das terras que ocupam. Aliás, quanto será que os arrozeiros pagaram pelas terras? Pagaram a quem?

SENADO BRASILEIRO 09/05/08

1. Pedro Simon sobe à tribuna e discursa exigindo que o Congresso Nacional investigue as interferências políticas na avaliação da Ex-Vale do Rio Doce, quando da sua privatização. Frisa, repetidas vezes, que não defende a sua reestatização e até deseja que ela continue crescendo e adquirindo outras empresas mundo afora.
Um pouco atrasado, né Seo Pedro?

2. Seo Arthur, o Virgilante, desafia Dona Dirma pra um debate sobre quem foi mais importante para a democracia brasileira: ELE ou ELA.
Posso ser tendencioso, pois ninguém está livre disso. O fato é que me parece que ele, assim como Seo Agripino (a julgar pelo seu pronunciamento durante a sessão inquisitória aplicada à Dona Dirma) acredita que a tal vitória da democracia brasileira sobre o regime militar deve-se aos covardes.
Como diz Véio Leite: depois da onça morta, todo mundo mija no couro.

3. Como não portava fósforo, isqueiro ou pedra de binga, quando na supracitada sessão inquisitória, Arthur, o Virgilante exige que ela compareça perante a Comissão de Justiça do Senado.
Com deverá ser mais uma lenta agonia, seria interessante a presença de vendedores de amendoim, pipoca, pastel e cigarros. E lenços, por que não?

14 abril, 2008

15° FESTIVAL DE TEATRO ISNARD AZEVEDO


VINEGAR TOM, de Caryl Churchill
Tradução de Cláudia Mussi
Direção: Brígida Miranda
Montagem do Centro de Artes da UDESC - CEART
Dia 17 de abril, quinta-feira, às 21 horas, no Teatro Ademir Rosa - CIC

Sinopse:
História da caça às bruxas do século 17 na Inglaterra sob o ponto de vista das mulheres. Um fazendeiro e sua mulher transformam suas vizinhas em bodes expiatórios para seus problemas econômicos e conjugais. O casal atribui a sua infelicidade a Joan Noakes e Alice, mãe e filha, que vivem fora dos códigos morais. O assunto é levado às últimas conseqüências quando um caçador de bruxas chega à cidade.
Acessem http://www.floripateatro.com.br/index.php?id=393&mod=evento para informações, direto do site do evento.

11 abril, 2008

A DENGUE AINDA VEM AÍ

O fato de continuar a ver o OPINIÃO NACIONAL (TV Cultura) com um PROGRAMA DE CONCORDATES, não significa que não gosto de assisti-lo. Os temas, quase sempre, são importantes, mesmo não havendo debates. O que é próprio desta emissora, excetuando-se o PROVOCAÇÕES, apresentado pelo Abujamra,
Bem, o programa desta quinta, 10/04/08, foi sobre dengue e outras doenças tropicais e torço muito para que os envolvidos no combate a estas doenças, assim como os sujeitos a elas, tenham-no assistido.
Dentre os participantes, um em especial chamou-me à atenção: Domingos Alves Meira, professor-titular da Faculdade de Medicina de Botucatu – SP. É raro alguém citar os problemas sócio-ambientais como causa de crises como esta da (o?) dengue que assola aquela terra "abençoá por dê e boni por naturê", como canta o Babulina.
Resolvi googlar e encontrei a página
http://proex.reitoria.unesp.br/informativo/WebHelp/2002/edi__o11/professoressociais.htm que traz algumas informações sobre ele e, principalmente, algumas das suas opiniões. Por exemplo:
"É claro que publicar trabalhos é importante para a carreira acadêmica. Mas, é muito mais importante um trabalho que promove impactos positivos na vida em sociedade, como, por exemplo, prestar assistência judiciária, odontológica e médica, prestar consultoria na área agronômica para produtores, prestar atendimento veterinário etc. São todas atividades assistenciais que fazem parte do papel social de qualquer universidade".
Outros participantes também apresentaram opiniões e sugestões importantes. Quem assistiu ao programa, ganhou. A meu juízo, se é que desfruto de algum.
E aproveita a postagem pra afirmar que, ao contrário do que acreditam alguns (né, Susannah?) não quero pulverizar as universidades e outros quartéis acadêmicos. Quero é senti-las mais próximas do tal povo que, afinal, é quem banca salários e bolsas de estudo. Ou alguém aí acha que são o CNPq e assemelhados que pagam a fatura?
Brigadim, Seo Domingos!
{8¬)

Ps.: brevemente, teremos dengue também aqui em nossa bela Floripa; até pode ser que não, mas...

08 abril, 2008

LITERATURA BRASILEIRA

Assisto Letra Livre, programa sobre literatura da TV Cultura.
Para escrever seu novo livro, Rui Castro diz que tomou emprestado Leonardo, um personagem do romance Memórias de um Sargento de Milícias, de Manuel Antônio de Almeida.
Paulo Lins pede a palavra e diz que, para escrever seu novo livro tomou emprestado Cassi Jones, um personagem do romance Clara dos Anjos, de Lima Barreto.Riem.
Meras coincidências, não é mesmo? Essa nossa moderna literatura exposta nas vitrines shoppinianas é mesmo de arromba!
Fica fácil entender porque faltou e falta espaço pros Sampaios da vida.



Floripa, 07/04/08

ALGUÉM AÍ SABE QUEM É O RAPAZ NA TELINHA?

Pra compensar a longa ausência, um achado. Principalmente do Becown.
Agradeço a ele por disponibilizar este vídeo e o divido com meu povo.
Lá no http://www.youtube.com/watch?v=NyL-XwrFw9E tem mais.
E como diz a letra, na gaveta não adianta nada. Viu Chiquinho?

25 março, 2008

PORQUE A JUSTIÇA NÃO É JUSTA

Tá lá no Estadão de SP: http://www.estadao.com.br/geral/not_ger144798,0.htm

Domingo, dito de Páscoa. Filho, mãe e pai passeiam pela calçada em Sampa. Aquela mesma da força que ergue e, principalmente, destrói coisas belas. Um cara bacana, numa caminhonete bacana, invade a calçada e atropela sonhos, projetos, carinhos, sorrisos e outros detalhes não-bacanas dentro da moderna classificação dos seres e estares. A cidade entorpecida.
Dias antes, em Jundiaí, o prenúncio da cena: um caminhão atinge uma outra caminhonete bacana, pilota por um outro cara bacana, tão bacana que não precisa obedecer ao sinal vermelho. Filho, mãe e pai e seus atributos não-bacanas escapam por pouco, pois haviam acabado de subir na calçada. Felizmente, a caminhonete bacana só invadiu a faixa de pedestre. A cidade já estava entorpecida.
O cara bacana que decidiu que seu caminho é mais importante que o trio que ousava passear numa tarde de domingo é preso. Paga R$ 3.000,00 pelos transtornos causados à ordem pública e normal da cidade e sai tranqüilo. Fez-se justiça, conforme discriminada está nos códigos, artigos e parágrafos, escritos, votados e aprovados por outras gentes bacanas.
Enquanto elegermos pessoas bacanas, obedecermos a pessoas bacanas e nos colocarmos de quatro defronte a pessoas bacanas, pode não ser uma boa clamar por justiça. Nesta fábula, o feitiço não vira contra o feiticeiro.
Pessoas bacanas adoram cravar plaquinhas “NÃO PISE NA GRAMA” nos canteiros onde levam seus cachorros bacanas pra fazer cocô. Cocô bacana, claro.
Boa sorte pra nós!
{8¬)

22 março, 2008

POI ZÉ...

POI ZÉ...

1 – Não querendo ser implicante e, provavelmente, já sendo...
Ontem, 21/03, o telejornal apresentou uma matéria sobre a Comunidade Cafundó (algumas informações sobre este povo podem ser vista em http://www.portalafro.com.br/quilombo/cafundo.htm ). Um dos crioulos, já de cabelos embranquecidos, largou:
“- Aqui, já vem gente da Alemanha, vem gente da França, vem gente de todo lugar. Mas,fica tudo pra eles. Pra nós não fica nada.”
E aí?

2 – Certa vez, lá na minha querida Madre de Deus – BA, estávamos jogando dominó. Abro aqui um (um?!) parêntesis pra dizer que tem coisas que não conheço quem goste mais que os baianos de lá e os manezim daqui: dominó e cocada. O povo é mesmo fã de um azulejo!
No meio dos papos e pedradas (na mesa, bien sûr) um vizinho ponderou:
“- Pescador é gozado. Todo dia vai pro mar e mata um bocado de peixe. Quanto mais peixes mata, mais feliz fica. Um dia, o tubarão come um e já começam a chamar o bicho de assassino”
Pois, olha que gostei do vôo daquela arraia: http://g1.globo.com/Noticias/Ciencia/0,,MUL359342-5603,00-MULHER+MORTA+POR+ARRAIA+NOS+EUA+TEVE+TRAUMATISMO+CRANIANO+DIZ+MEDICO.html
Deve ser porque, na farra, torço pelo boi.
{8¬)

20 março, 2008

DE QUEM É O SÃO CHICO?

Cumpadi Pituca
Neste debate sobre a transposição das águas talvez haja, entre outras, uma questãzinha psicopática (psychos de plantão, creio que bagunço o conceito, né?): como os cidadãos que cultivam suas voluntárias depressões, tristezas e frustrações suportarão saber que a miséria diminui na sua vizinhança?
O pseudo-high-society tomava menos remédios nos tempos em que a massa ignara só conseguia assar umas asinhas quando recebiam o 13º. E olhe lá!
Às vezes, quando percebemos que nosso vizinho já consegue tomar banho de gamela & cuia, nossa bela torneira dourada movida a laser começa a perder a graça. É dolorosamente cruel esta visão.
Com se sabe, naquela revolução francesa os quesitos liberdade, igualdade e fraternidade eram temperos pra guilhotina.
Dentre este povaréu que protesta contra as pesquisas com células embrionárias, aparecem quantas pessoas que necessitam dos possíveis tratamentos resultantes?
Saravá, Pai Proudon! Saravá, Pai Bakunin!
{8¬)


Pra aliviar, uma brincadeirinha:

esperar de deus...

mano
quem tá no salão de festas
não se preocupa com quem ainda não entrou

aproveite o banco da praça
se encontrar algum vazio
e boa sorte pra nóis tudo...

floripa, 26/08/05