04 outubro, 2006

A PARTILHA

“quem parte e reparte,
fica com a maior parte”

(da ignorância popular)

a propósito,
não seriam o seqüestro, o estupro, o roubo,
a corrupção, o tráfico (de droga
e/ou influência), o dízimo, a
esmola, a extorsão, a quermesse,
o golpe do baú, a prostituição e,
principalmente, aquele nosso jeitinho,
meras alternativas de distribuição de renda
eclipsadas nas teses de Mister Adam Smith e
seus neo-comparsas?

Um comentário:

Clariana disse...

muuuuuuuuuito a vê,acho lindo poemas que são nus e crus heheh
é muito facil falar de amor,felicidade,coisas limpas mas só a verdadera realidade em si,nos choca de uma forma diferente!!!