09 novembro, 2006

ALÔ, MINHA IRMÃ

Alô, minha irmã Mota e merrmão Bartô (o único guaiquiense que quis virar mineiro e acabou com sotaque baiano)!
Não esqueci e nunca me esqueço de teu povo. O fato é que passo o dia trabalhando no micro e apenas tenho contactado com os amigos que aparecem no MSN. Quando desligo, fico vendo tudo quadrado e azul.
Por aqui, o trabalho ainda precisa deslanchar, mas a vida é tranqüila, pois o povo é bom e é onde mais me sinto em casa.
Agora, já que sonhou tanto cum eu, jogue no macaco (que é o 17, no bicho); como foram 3 vezes, 3 x 17 = 51, o que é uma boa idéia, é o galo na dezena, além de ser minha faixa etária, no momento. Daí, se tu ganhas, faz um belo franguim com quiabo (olha o galo de novo!) bem regado a umas caiporas com aquela caninha 51, joga um golim pro santo (que sou eu mesmo) e pau na jaca!
Enquanto isto, sigo por aqui, agora muito bem tratado por minha Bonita Clarissa (veja lá a foto que pus no álbum.
Bjs pra ti e pras gurias; abraços pra Jão Carlo e Tomás.
Continuamos na área!

4 comentários:

Lucimara disse...

Isto aqui está abandonado?

cidabala disse...

isto ai é poesia ou desculpa esfarrapada?rsrssrscidabala

Anônimo disse...

pô Shaça manda umas fotinhos!!!!!!!!!!!

Anônimo disse...

é o Tatá no comentário acima valeu