01 dezembro, 2013

NOSSA COSMÓPOLIS QUE NUNCA DEIXEI.




Neste dia em que COSMÓPOLIS comemora 69 anos de emancipação, faço uma singela homenagem ao que esta cidade - uma das onde nasci - tem de melhor: seu povo. Parece incrível mas, em Cosmó, até os chatos não chateiam muito: são menos chatos que os chatos de outros lugares.
Então, aí vai um poemeta cometido nos anos 70, creio eu, e que faz parte do meu segundo livro de poemas, "VIDA?", lançado em 82. Devo a inspiração às meninas que frequentavam/passavam pela Esquina do Itaú. Esquina esta que foi por muito tempo, este local foi o centro cultural da região, atraindo pessoas de quase todas as cidades vizinhas. Talvez sua influência e contribuição seja maior até mesmo que o famoso centro cultural do banco que leva o nome.
Hip hip hurra!´
{8¬)

3 comentários:

Anônimo disse...

Esta cidade é linda mesmo. O povo é de qualidade e um dia euzinha serei a Prefeita. :) Beijos de Luz.

bianchini disse...

Como já dito por mim à exaustão:

Cosmó merece o carinho dos que a amam e não o desprezo e mesquinharia dos que a servem!

Shasça disse...

Cumpadi Biachini, eu penso que ela não merece o destrato dos que se servem dela.
Abs.