11 outubro, 2009

CANTIGA DE NINAR

Ainda que, por vezes, punk, gosto de criança; até por ser mais uma. Aliás, certa vez, um amigo disse-me:
- "Cara, todo homem tem a SÍNDROME DE PETER PAN, mas você exagera nisso!"
Respondi-lhe:
- Cara, eu sou o PETER PAN!
Então, aí vai uma brincadeira que compus pros meus coleguinhas de todas as idades:
Podem ler desarmados que não dói.
{8¬þ

CANTIGA DE NINAR

nunca implorar pelo peixe
mas apreender o pescar
e conquistar o rio

avançar sempre menino
os conselhos vêm dos lados
à frente está o rio

não lamentar o que é ido
parar pra contar os mortos
é dar chance ao inimigo

cuidar as margens menino
saber dividir o rio
e esquecer o que digo

2 comentários:

Lua disse...

Oxi, adorei!!!! :)

Anônimo disse...

Véio...que poema manero, meu...rsss.
Agora sério...Bonito mesmo o poema..criativo..insolente... veio da carne que envolve a alma do poeta..Parabéns, grande Shasça...

Nelson Cunha