16 dezembro, 2009

O PINHEIRÃO DA AV. BEIRAMAR

Deu no CLIRBS:

"Geral 16/12/2009 00h38min
TCE julga nesta quarta-feira caso da árvore de Natal em Florianópolis
Secretário de Turismo foi pego de surpresa com a notícia


Depois de conseguir a suspensão das liminares que cancelavam os pagamentos para a empresa PalcoSul, a prefeitura de Florianópolis agora tem pela frente o Tribunal de Contas do Estado (TCE) sobre a árvore de Natal.
Em um relatório da auditora Sabrina Nunes Iocken, o TCE também determinou a suspensão dos pagamentos para a PalcoSul até que o Tribunal decida sobre a legalidade do contrato.
Na terça-feira, o secretário de Turismo, Mário Cavallazzi, esteve no TCE para apresentar as justificativas da prefeitura. O julgamento deste caso seria só ano que vem, segundo Edison Stieven, diretor de controle de licitações e contratos do TCE, em razão do período de recesso.
Cavallazzi, no entanto, foi surpreendido e recebeu nesta terça-feira um ofício que informava que o julgamento ocorrerá nesta quarta-feira a partir das 14h. O relatório da auditora Iocken questiona a não realização de licitação para a contratação da PalcoSul.
Segundo Stieven, há duas possibilidades de sanções. Se configurar apenas irregularidade no contrato, a prefeitura pode ser multada em até R$ 5 mil. Caso o Tribunal julgue superfaturado o valor do contrato, R$ 3,7 milhões, cabe uma multa de até 100% do valor questionado."

E nós com isto?
Meu comentário, postado no clicrbs, é o seguinte:

"Então,
1 – Caso a contratação do serviço no valor de R$ 3.700.00,00 (notaram o número de zeros?) seja considerada apenas uma “IRREGULARIDADE", a Prefeitura (através dos seus bem tratados contribuintes) "PAGARÁ" uma multa de R$ 5.000,00 (notaram, novamente, os zeros?)?
2 - Caso a contratação do mesmo serviço seja considerada SUPERFATURAMENTO, a Prefeitura (através dos seus bem tratados contribuintes) "PAGARÁ" uma multa de R$ 3.700..000,00 (notaram, novamente, os zeros?)?

Entendi direito?"

E você com isto?

2 comentários:

Anônimo disse...

mineiro metendo os bedelhos,da nada não salve se quem puder nessa porca politica brasileira.

Lua disse...

Três milhões e setessentos reais por uma árvore? Entendi bem?